12 de dezembro de 2019
                 
     
                         
Lázaro Freire, Acid0 e Lobão na MTV: Daime é droga ou religião?
Psicanálise Transdisciplinar em SP com Lázaro Freire
Seja um colaborador ativo da Voadores!
Cursos e palestras da Voadores em sua cidade
Mensagem de Wagner Borges
Mais novidades

 
  

Colunas

>> Colunistas > Benedicto Cohen (Bene)

Guerreiros, monstros... e causas.
Publicado em: 04 de setembro de 2006, 16:24:18  -  Lido 3253 vez(es)



Um guerreiro tem que prestar conta de todos os seus atos. Brigar com 'fantasmas', como quem joga vídeo-game, não é um ato de poder.

O verdadeiro guerreiro astral não se ilude com monstros... Sabe que ele próprio é o criador e a razão para eles estarem ali, e assim, em vez de confrontá-los, vai além deles, vai buscar a si mesmo por detrás deles.


O guerreiro sabe que monstros em si não são nada, nem no mundo astral, nem no mundo mental, e que não há mérito nenhum em combatê-los na forma falsa com que se apresentam. Sabe que o inimigo não são eles, mas a causa que os criou, e sabe também que o verdadeiro combate é aquele que ele deverá travar consigo mesmo, pois a causa está dentro de si.

Um monstro (incluindo aqui o medo, a insegurança, a maleabilidade...) é meramente o sinal de alguma falha no caminho do guerreiro rumo à impecabilidade. E sendo assim, deve ser mantido 'vivo', como um aliado, e dissecado com extrema atenção, até que o guerreiro descubra qual falha ele sinaliza, e então corrija esta falha.

Não há monstros sem causas.

Bene

--
Benedicto Cohen (Bene)
beneluxbr@yahoo.com.br


Deixe seu comentário

Seu nome:
Seu e-mail:
Mensagem:

 
Atenção: Sua mensagem será enviada à lista Voadores, onde após passar pela análise dos moderadores poderá ser entregue a todos os assinantes da lista além de permanecer disponível para consulta on-line.































Voltar Topo Enviar por e-mail Imprimir